6 de fev de 2013

AMOR DE CAPA DE REVISTA


Esses dias eu tava lendo uma matéria de uma revista sobre casais grudentos. Tive que concordar com basicamente tudo que estava escrito.

Quem, nos dias de hoje, nunca viu aquele casal que faz questão de publicar ao mundo, ao universo e ao infinito e além do quanto se amam? Ok, realmente é bonito você ver que o amor deles é de um tamanho inimaginável. Mas... acaba ficando chato, não? Me chamem de chata, invejosa por não ter namorado, de qualquer coisa, mas se tem algo que eu nunca gostei e nem acho (espero) que vou fazer é sair beijando em público, aqueles beijos que chega você vê a língua escapando.
Não tô querendo dizer de forma alguma que é feio ou irritante você expor o seu amor. Mas, você fazer isso, tipo, a cada cinco minutos, é chato. É maravilhoso você mostrar as pessoas a sua felicidade e principalmente o motivo dela, mas não repetitivamente.
Acho que tudo isso enjoa. Soa como se você estivesse querendo mostrar à Deus e o mundo que o seu amor é perfeito, um amor de capa de revista, que todo mundo sonha em ter. Mas a vida não é assim. Não existe perfeição quando falamos de amor muito menos de qualquer outro assunto. Não é que você não deve postar nada, mas a palavra chave é maneirar.

É lindo quando você vê casais que se entendem só com o olhar (eternamente me lembrando dos personagens Lily e Marshall, da série How I Met Your Mother). Amo esses casais que dá pra sentir o amor transbordar, sem nem precisar expor isso ao mundo, sem precisar das curtidas no Facebook da vida (ou Instagram, sei lá né).
O amor é lindo só de você ver mãos dadas, abraços carinhosos, ou beijos na testa e até mesmo apelidos "carinhosos". Isso tudo pode ser cafona ou até melado demais, mas quando acontece com você, é tudo absurdamente lindo. E a intimidade que o casal constrói entre eles que é o mais bonito. Porque só eles sabem, só eles entendem, e o melhor, deixam tudo em off. E é dessa forma que vão construindo o amor quase perfeito, digno de fotos repentinas e declarações de amor por todo canto (seja no Twitter, no Facebook, no abajur da sua cama, ou sussurrando no seu ouvido). E assim conseguem um amor do sonhos, digno de capa de revista (mesmo que só imaginária, rs).

Nenhum comentário:

Postar um comentário