25 de jun de 2013

JULGAMENTOS, VONTADES E MAU CAMINHOS

Julgar é uma das coisas que o ser humano mais faz. A gente se acha no direito de dizer se o que tal pessoa está fazendo é certo ou errado, como as atitudes dela são feias, ou qualquer coisa do tipo.
E eu, como um ser humano, já julguei muito. Simplesmente odiava quem fumava, quem bebia, principalmente mulher; achava que homem que fumava era vagabundo; que mulher que usava shortinhos curto era piriguete, entre outras coisas. Mas definitivamente o que eu mais lembro, é da minha repulsa por mulheres que fumavam, urgh.
Hoje em dia vejo muita gente fumando. Muito adolescente. Gente que começou cedo e a gente nem imagina. Graças a uma amiga (créditos à: Natália <3), abri minha cabeça e parei de pensar assim.
Já cansei de ouvir "aff, fulano fuma, credo". Ok, eu sei que não é o melhor hábito que a pessoa pode ter, mas quem somos nós pra julgar?
Todo mundo tem vontade de experimentar alguma coisa. Não adianta você falar que não, pode ser qualquer coisa.
E adivinha a minha curiosidade? Tchanananannn.. fumar. E não tenho porquê esconder isso.
Tenho vontade disso. Mas é com orgulho que confesso que nunca coloquei um cigarro na boca, nenhunzinho. E vocês me perguntam por quê, já que tenho tanta vontade, e oportunidade de certa forma não me falta, já que tenho amigos que fumam. A resposta é porque não quero.
PERAÍ ISABELLA, JÁ NÃO TÔ ENTENDENDO MAIS NADA.
Sim, não quero. Tenho vontade mas não quero. Não quero porque sei que, ao colocar um cigarro na minha boca, as chances de eu me viciar são grandes. Sei que isso vai me prejudicar. E que no futuro isso não vai me ajudar em nada. Só a ter dentes amarelados, e dependendo, até as pontas dos dedos também. E tosse.
Sei que depois de ler isso, algumas pessoas vão ficar "aff, a Isa gostaria de fumar", ou qualquer pensamento do tipo, e o pensamento sobre mim de algumas pessoas vai mudar. Mas eu não me importo.
A questão aqui é que eu faço o que eu quero. Todo mundo é livre pra fazer o que bem entender (oficialmente a partir dos dezoito anos).
Então, na minha opinião, não tem essa de que tal pessoa te levou pra um mau caminho. Nãnaninanão. Você optou tal caminho porque quis. Assim como eu opto por não fumar, mesmo morrendo de vontade, outros optam por fumar, por beber, enfim. A gente que é adolescente sente muita vontade de extrapolar de vem em quando, e eu já tive muito isso, acreditem, mas nunca fumei, nem nunca tomei um porre.
Por isso, não julgo uma pessoa por beber, por fumar. E não é porque você não bebe, ou não fuma, que seja o santo e exemplar porque você pode muito bem ter feito muita cagada nessa vida.
Então, certas características não definem as pessoas.
Não é porque eu não fumo, que eu nunca tive vontade.
Não é porque você bebe que você é um irresponsável.
Não é porque você tá desempregado que você é um vagabundo.
E não é porque você está assim que tem o direito de culpar outra pessoa.
E cada um tem as suas vontades, e estão livres pra realizá-las ou não.
Tô com vontade de fazer psicologia, quem sabe.
Tá aqui minha opinião. Um beijo.
Isa.